Pesquisar

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Caças a jato de 6° geração

 A sexta geração de caças de combate ainda não está nem na fase de testes, porém com tantas lições aprendidas desde a 1° geração de 1944 (70 anos atrás), sabe-se que os caças de sexta geração não serão tripulados, que possuirão capacidade para se defender de ataques cibernéticos, assim como defesas anti mísseis e capacidade furtiva.
*
Os atuais UAVs (e UCAVs), ou veículos aéreos não tripulados como o Predator abaixo, utilizado pela USAF e por países aliados, vem mostrando-se cada vez mais eficientes em missões onde um avião tripulado correria grande perigo de ser abatido.
Sabemos qoe o Predator (acima) é um modelo de 1995, obsoleto, já foi abatido por aviões antigos como por um Mig-29 russo em um incidente na Geórgia. Seu desempenho ainda não é equiparável aos aviões convencionais, porém UAVs mais recentes como os Global Hawk de 1998 (abaixo) já possuem características inigualáveis aos demais aviões similares, seu alcance de 14 mil kilômetros é mais que o dobro de um U-2 (o qual será substituído).
O Global Hawk que é usado constantemente pelos EUA em missões de espionagem ao redor do planeta entretanto não possui tecnologia stealth, isso faz com que seja mais facilmente detectado pela maioria dos radares. O problema foi sanado em 2007 com a introdução do Lockheed Martin RQ-170 Sentinel (abaixo):
Mesmo sendo um UAV stealth, o RQ-170 é localizável pelos novos radares de baixa frequência fabricados pela China e pela Rússia. Possívelmente o RQ-170 capturado pelo Irã em 2011 foi localizado por um radar desse tipo, importado da China.
Acima o RQ-170, em posse do governo iraniano, foi capturado com um ataque cibernético, ou seja algum hacker iraniano entrou na rede de comunicação/orientação do RQ-170 e conseguiu desviá-lo de seu trajeto. Assim os novos caças de 6° geração serão certamente protegidos contra tais tipos de cyber ataques.
*
Outros países:
*
Sendo ainda uma tecnologia em testes pelos EUA, líderes mundiais no desenvolvimento tecnológico de armas avançadas, o programa de UAVs avançados ainda engatinha na Rússia e na China.
*
O Mig Skat acima foi testado em 2007, cerca de 17 unidades foram produzidas mas a produção cessou após o anúncio do desenvolvimento de um UCAV mais avançado em 2013. Até agora nenhum outro UAV russo similar foi mostrado.
O Skat como foi chamado possui um design stealth de 5° geração, mas diferentemente dos outros UAVs russos e soviéticos, ele possui a capacidade de transportar mísseis assim como o norte americano Predator. No Skat da foto, é possível ver um grande míssil hipersônico anti-radar Kh-31P. Isso sugere que os novos caças de 6° geração, mesmo que não tripulados, possam tranportar equipamento supressor de defesas além das linhas inimigas, economizando assim muitas vidas, sempre perdidas nesse tipo de missão.
*
O recente projeto chinês Sharp Sword (abaixo) também mostra um UCAV (veículo aéreo de combate não tripulado) com linhas stealth de 5° geração:

Notícias rolam pela net dizendo que o Sharp Sword pode ter uma baia interna de armas, assim como o Mig Skat.
*
Se realmente a China também tem a tecnologia da construção de um veículo aéreo de combate não tripulado, certamente em breve veremos um caça de 6° geração.
***

3 comentários:

  1. Você realmente acredita na substituição do homem pela máquina na Aviação?

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Enquanto não existir uma máquina mais inteligente que o homem, acho que não

      Excluir