Pesquisar

sábado, 3 de janeiro de 2015

Caças a jato de 4,5° geração

Acima o Mig-31 de 4° geração (1981)
Após a introdução do Mig-31, em 1981, com um radar de varredura eletrônica e velocidade super cruise, e o F-117 Night Hawk, com tecnologia stealth, em 1983, novos conceitos na aviação de combate surgiram... A partir de então, todos aviões considerados dentro do padrão "stealth" são considerados como aviões de combate de 5° geração e alguns dos super cruise + radares eletrônicos multimodo, como de 4,5° geração.
*
Acima o F-117 Night Hawk de 5° geração (1983)
*
Porém a grande diferença tecnológica existente entre os EUA e o restante do mundo, fez com que somente a USAF utilize hoje aviões de 5° geração. Outros caças foram desenvolvidos a partir de então, com design e materiais estruturais convencionais e mesmo não sendo furtivos, compartilham em vários aspectos, características dos aviões furtivos de 5° geração da USAF.
*
Aceita por alguns, foi então criada uma nova designação para esse tipo de aeronave, o avião de combate de 4,5° geração. Desses temos:
*
Dassault Rafale
O Rafale é o caça multifuncional francês de 4,5° geração que foi introduzido em 2001 para substituir o Mirage 2000. Seu design é similar ao de um Mirage 2000, porém o Rafale possui 'canards' como o Gripen de 1987 e dois motores, o que lhe assegura uma categoria acima de peso e capacidade. Sua principal característica em comum com os "stealth" é a capacidade de vôo supercruise.
*
Eurofighter Typhoon
O Typhoon é um caça médio, multifuncional, de fabricação européia, que veio para substituir uma série de aviões, tanto europeus como o Tornado, o Jaguar e o Draken, como os americanos  F-16 e F-4, além claro do soviético Mig-29. O caça é produzido por um consórcio europeu que envolve a Alemanha, a Inglaterra, a Itália, a Espanha e a Áustria. Suas características similares aos "stealth" são o uso de composites estruturais na fuselagem, para minimizar o RCS do avião e a capacidade de vôo supercruise.
*
Sukhoi Su-35S
O Sukhoi Su-35S é um avião derivado do Su-35 de 1995 com radar avançado, eletrônicos avançados, capacidade de transporte de grandes armas além claro, da capacidade de super manobrabilidade, devido a seus motores com bocais vetoráveis. Suas características são as mesmas de um 'stealth' porém montadas em uma fuselagem de Su-27. Tecnicamente o Su-35S estaria em desvantagem perante um 'stealth' somente por ter uma RCS maior, sendo assim mais facilmente detectável.
*
Jian J-11BS
A China desenvolve um programa paralelo a construção licenciada dos caças russos Su-27. Esse programa paralelo visa o desenvolvimento e possível produção em massa de um avião de 4,5° geração com capacidades multifuncionais similares a um Su-35S. Várias designações são empregadas nos modelos de caças desse programa, sendo o J-11B ou J-11BS (da foto acima) um desses novos modelos. Não se sabe ao certo ainda muitos detalhes sobre o uso e as características desses aviões, mas certamente concorrerão em um futuro próximo com o Su-30, o Su-35 e o F-15E.
*
JF-17 Thunder
O caça leve multifuncional sino paquistanês também pode ser considerado um avião de 4,5° geração. O avião que fez seu primeiro vôo em 2003 e entrou em serviço em 2007, é o resultado de um consórcio entre a Pakistan Aeronautical Complex e a Chengdu Aircraft Corporation. O JF-17 vem para substituir na Força Aérea Paquistanesa o F-7, o Mirage III e o Mirage 5.
*
HAL Tejas
Com as lições aprendidas após muito uso dos Mirage e Mig-21, a Índia sentiu a necessidade de substituir seus antigos caças leves por um modelo mais avançado. Melhor que comprar é desenvolver, e após 12 anos em testes, em dezembro de 2013, a Força Aérea Indiana recebe seus primeiros HAL Tejas de 4,5° geração.
*
Saab Gripen NG
A Suécia também aposta na 4,5° geração com o Gripen NG (Next Generation), que utiliza-se de radar eletrônico de matriz ativa (AESA) e materiais composites absorventes estruturais, além de poder atingir a velocidade supercruise.
*
Mig-35
O Mig-35 é um Mig-29 de 4,5° geração, pois possui a capacidade de vôo supercruise e um radar eletrônico de matriz ativa (AESA). O avião está atualmente sendo produzido, vagarosamente...... para a Força Aérea Russa, que encomendou 37 aviões, e futuramente será fabricado também para o Egito. Apesar de ser o caça com a melhor aceleração dentre todos os modelos disponíveis na atualidade, o Mig-35 não desperta muito interesse como os caças da família Sukhoi, e recentemente perdeu a concorrência na Índia para o Rafale francês.
*
Mig-29KUB
O Mig-29KUB é o novo caça multifuncional russo embarcado. O projeto que teve início em 1988 só foi completado em 2005, com a necessidade de um avião para substituir o Sea Harrier na Marinha Indiana. Após uma bateria de testes a bordo do porta aviões Almirante Kuznetsov a Rússia também resolveu adquirir 24 desses aviões para a substituição do Sukhoi Su-33. A foto acima é de um dos primeiros Mig-29KUB da VMF, antes de receber a pintura definitiva.
*
F-15SE Silent Eagle
Os EUA que utilizam-se de aviões de 5° geração desde 1983 não tem em serviço nenhum avião similar ou compatível aos caças de 4,5° geração. Sua frota é composta por aviões de 4° ou 5° geração, assim sua produção também é dos caças de 4° e 5°geração. Recentemente a Boeing mostrou um F-15 equipado com materiais composites absorventes e baias internas para o transporte de armas. Dentre todos os aviões de 4,5° geração, o F-15SE Silent Eagle é o que mais se assemelha a um modelo de 5° geração pois é o único que visa exclusivamente a furtividade, porém seu único potencial cliente, a Coréia do Sul, optou pelo F-35 ao F-15SE, assim o projeto Silent Eagle por enquanto está arquivado.
***
Continua em caças de 5° geração

Avião de Caça ou avião de Combate ?

Dois termos largamente utilizados para definir algo como:
 Um F-5EM no topo, um A-4 (AF-1) no meio e um Saab J39 Gripen na base da foto acima. Os três são CAÇAS ou Aviões de Combate ? Ou ambos ??
*
E esses ? O que seriam ? O P-3 Orion na base da foto é fácil, um patrulheiro oceânico e o A-29 Super Tucano um patrulheiro de fronteiras talvez ??
*
Difícil né... De cara sei qual será sua resposta, o termo CAÇA ou Avião de Combate pode ser usado para todos, exceto para os aviões a hélice... mas definitivamente também não estás certo, pois o P-3 Orion é um caçador implacável de submarinos e o A-29 Super Tucano pode combater guerrilhas fronteiriças além de ter a capacidade de abater alvos aéreos que voem dentro de seu alcance de caça !
*
Nos aviões da 1° foto:
O Northrop F-5EM, um "interceptador", que pode ser usado como avião de combate em segunda instância, devido a seu baixo desempenho e baixa manobrabililidade em combate, se armado com 4 mísseis como é visto na imagem acima. Como terceira opção, a mais remota, o F-5EM pode ser usado também como bombardeiro.
*
No meio, o AF-1 como é conhecido por aqui o bombardeiro tático Douglas A-4 Skyhawk, que recebe hoje atualizações para portar um radar e mísseis de combate aéreo. Tecnicamente o AF-1M, modificado e atualizado com sistemas eletrônicos e armas israelenses, pode ser considerado um avião de combate, mesmo considerando que ele é subsônico e na configuração mostrada na foto acima, jamais consiga perseguir um grande avião comercial, como um Boeing 777 ou um Airbus A340.
*
Ou o Gripen, um avião multifuncional, que pode executar tanto a função de interceptador, de combate aéreo, de caça a navios, ataque e bombardeiro.
*
Avião de Combate Aéreo ou Interceptador ?
*
O nosso F-5 Tiger é um interceptador ! Pq ? Ele tem uma capacidade boa de manobra se comparado a grandes e pesadíssimos interceptadores clássicos, como o F-14 Tomcat acima, aposentado pelos EUA mas ainda usado pelo Irã, mas é significativamente menos manobrável que um avião de combate atual.
*
A produção do F-5 Tiger (topo da foto) foi encerrada em 1987, devido ao General Dynamics (atual Lockheed Martin) F-16 (no meio) muito mais capaz e manobrável, além claro de seu principal oponente... o avião de combate mais usado no mundo, o Mig-29 (base da foto).
*
O Irã ainda produz uma versão do F-5, o Saeqeh, com deriva dupla assim como o Mig-29. O Saeqeh não possui o corpo achatado como o Mig-29, mas suas derivas, duplas, aumentam significativamente sua capacidade de manobra se comparado a nosso F-5EM.
*
Por mais que falem, o nosso F-5EM, mesmo que atualizado para o padrão dos caças atuais de 4° geração, sua estrutura básica é de um interceptador.
*
Então o que seria um avião de combate ?
*
O termo generaliza muito os aviões em serviço atualmente...
Por exemplo, os dois aviões acima, o canadense CL-215 (topo da foto) e o russo Beriev Be-200 (logo abaixo do CL-215) são aviões de combate... a incêndios !
*
Está corretíssimo dizer que o hidro avião canadense CL-215 é um avião de combate.
*
O termo "Avião de Combate" é usado aqui no Brasil e em Portugal, pois nos EUA normalmente o que vc imagina sobre um avião de combate aéreo é denominado "Fighter Jet" ou seja, o lutador a jato, ao pé da letra.
*
Acima um F-16 da USAF e um Mig-29UB da Bulgária, ambos são típicos combatentes aéreos, pois sua função principal é o "dog fight", ou seja, a briga de cães, que define um combate corpo a corpo, perseguições, manobras, etc.
*
Para isso um verdadeiro avião de combate deve essencialmente ter aceleração e manobrabilidade, algo que falta nos nossos "caças" como o F-5EM e o AF-1M.
*
Ambos, tanto o F-16 como o Mig-29 são aviões de combate que podem executar manobras em alta velocidade, além de possuírem uma excelente aceleração, por isso são os dois aviões de combate mais usados pelo mundo.
*
E esses ?
*
Acima o F-22 Raptor no topo da foto e o Sukhoi Su-30SM na base da mesma foto.
*
Ambos são considerados aviões de combate, porém ambos possuem a capacidade de abater tanto um Mig-29 como um F-16 sem que esses se aproximem para um "combate corpo a corpo".
*
 Acima um F-15E e um Su-35S
*
Os "super caças", ou os "aviões de superioridade aérea" usados hoje, como o F-22 Raptor, o F-15 Eagle e Strike Eagle, o Su-27/30/33 e 35 são hoje as armas perfeitas para o combate aéreo. Esses cinco aviões que citei são capazes de abater qualquer um dos modelos que comentei anteriormente com uma facilidade absurda, pois além de desempenho superior eles transportam mais mísseis e possuem radares mais possantes.
*
O Top Gun de hoje em dia, ou "as armas do topo" são os aviões de superioridade aérea, como o F-22 Raptor da USAF e o Sukhoi T-50 que está em fase de testes para ser entrege a Força Aérea Russa ainda no fim desse ano de 2015.
*
Teoricamente um F-14 Tomcat até pode abater qualquer um desses dois, mas na prática é bem difícil dessa situação hipotética ocorrer... o mais provável é que o Tomcat seja abatido sem mesmo saber de onde veio o míssil.
*
Multifuncionalidade
*
Os aviões de combate multifuncionais, como o F/A-18 E/F norte americano e o Eurofigher Typhoon europeu acima, tanto como o Mig-29K russo e o francês Rafale são caças de combate aéreo de categoria média, multifuncionais, isto é, todos eles podem executar missões de combate aéreo e ataque ao solo.
*
Dentre esses quatro citados acima, só o Eurofighter Typhoon produzido pelo consórcio Europeu, não pode ser operado a bordo de porta aviões.
*
O maior programa militar de toda História, onde está envolvido a maior quantia em dinheiro, o maior número de países e a maior possibilidade de transferência de tecnologia de avião de combate, é o Lockheed Martin F-35 Lightning II, um avião de combate médio, multifuncional, stealth e com uma versão para decolagem vertical. A soma de todas essas características criaram uma aeronave única, estranha, cara, de baixo desempenho e altamente problemática. O avião ainda tem um longo tempo de acertos pela frente, e essa crise na Ucrânia veio coincidentemente bem a calhar quando esse estranho projeto, derivado do Yakovlev Yak-141 soviético, estava a beira do cancelamento. Agora só o tempo poderá dizer se ele poderá voar a mach 1.6 como previsto... se conseguir, será o mais lento dentre todos os multifuncionais... mas só se conseguir...
*
E o AMX, o que é ?
*
O AMX ? Um avião de ataque leve ou bombardeiro tático, não um caça e nem um avião de combate !
*
Vou tentar postar amanhã, se der tempo agora no meu último dia de férias em casa a diferença entre os aviões de ataque, os bombardeiros, os patrulheiros navais, os supressores de defesas, os aviões de apoio aéreo e os "contra insurgências".
***