Pesquisar

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Mig-31

Hoje o Mig-31 é o mais veloz dentre todos aviões de combate, sua velocidade máxima armado é de mach 2.83 (3.000 km/h) ou seja cerca de 11% superior a de seu concorrente direto norte americano, o Mcdonnel Douglas F-15C que chega a 2.655 km/h (mach 2,5+).
*
O Mig-31 não é somente o mais rápido, mas o maior, mais pesado e mais possante avião de caça. Seus motores D-30F6 desenvolvem 15.500 kgf de empuxo (cada) em regime de pós combustão máxima. Seus super motores consomem a absurda quantidade de 20 toneladas de combustível em cerca de 1:30 hora de vôo. Sua capacidade máxima de combustível é a mesma de um Hércules (C-130) !
Tal motor tão grande foi colocado em um caça para que o mesmo pudesse desenvolver velocidade supersônica por um grande tempo, além de poder voar acima de mach 1.0 sem o uso do pós combustor (ver: supercruise)
A função básica do avião projetado na década de 70 é a interceptação de bombardeiros supersônicos e aeronaves de comando ou guerra eletrônica, além de também ter a função secundária de abater mísseis cruzadores em vôo baixo.
Para isso foi instalado nele o primeiro radar de varredura eletrônica em um caça no mundo. Em 1981 o Mig-31 entrou em serviço na Força Aérea Soviética equipado com um radar Zaslon com capacidade de rastreamento de até 10 alvos aéreos a uma distância média de 200 km.
O possante radar logo foi vítima de espionagem, em 1986 o engenheiro soviético Adolf Tolkachev forneceu dados importantes desse aparelho aos EUA. Tolkachev foi executado no mesmo ano. Curiosamente pouco depois iniciou-se a produção do radar norte americano Hughes APG-70 para uma versão melhorada do F-15A/B, o F-15C que permanece em serviço nos EUA até hoje.
Durante os anos seguintes foram modificados as pressas alguns Mig-31 para o padrão Mig-31M e Mig-31D (anti-satélite). Porém com a queda da URSS o Mig-31D nem chegou a entrar em serviço.
Ao todo, entre 400 a 500 Mig-31 foram produzidos entre 1980 a 1994.
Em sua penúltima versão, o Mig-31M, o radar Zaslon foi otimizado para o rastreamento de até 24 alvos aéreos e seu alcance foi estendido para cerca de 400 km (Zaslon-M) em padrão de localização de aviões grandes, como AWACS e bombardeiros e cerca de 280 km para alvos menores.
Em 1991 durante o Salão Aerospacial de Le Bourget na França, o Mig-31 foi exposto assim como o avião de ataque stealth F-117A Nighthawk norte americano. Os russos propuseram um vôo simulado de um Mig-31M vs um F-117A, com a intenção de mostrar a capacidade de rastreamentos de alvos com RCS reduzido do Zaslon-M, porém os norte americanos recusaram o desafio. Oito anos mais tarde um F-117A foi abatido na Guerra do Kosovo por um míssil anti aéreo, guiado por um radar soviético de tecnologia muito inferior ao Zaslon-M.
O desempenho de vôo do Mig-31 é otimizado para alta velocidade em qualquer nível de altitude, de dia ou de noite em quaisquer condições atmosféricas. Combinado com o possante radar Zaslon-M, a autonomia de 3 horas e meia aliada a 8 mísseis ar-ar fazem do Mig-31M uma notável máquina de combate. Apesar de não ser um caça de combate corpo a corpo, dei ao Mig-31 a 8° colocação dentre os melhores caças do mundo no Top 10 daqui do blog.
Dos mais de 400 construídos, 33 estão a serviço do Cazaquistão, de 30 a 50 na AVMF e 252 na VVS (Força Aérea Russa). Desses 252 da VVS, cerca de 24 são atualizados recentemente (Mig-31BM), 18 são do modelo Mig-31B que entrou em serviço em 1990 e o restante são do modelo Mig-31M mais antigos. De acordo com o Coronel Alexander Zelin, comandante em chefe da Força Aérea Russa em 2012, dos 210 Mig-31M restantes somente cerca de 90 estão em condições de vôo.
Com a modernização dos Mig-31M, a VVS também pretende desenvolver novos simuladores como o da imagem acima, já criado para o Mig-31BM. Ao todo, além dos 24 já atualizados, o governo russo pretende ter ainda mais 80 aviões no padrão BM até 2020.
O cockpit do BM recebeu alguns MFDs (display digital multifuncional) além de atualizações nos aviônicos e no radar. Acima a imagem do cockpit dianteiro e abaixo do cockpit traseiro de um Mig-31BM.

Em comparação ao antigo Mig-31M abaixo:
O novo radar Zaslon-AM multimodo permite a utilização de outras armas, como bombas e mísseis ar-superfície. Dentre as armas transportadas pelo Mig-31BM estão os mísseis Kh-31P anti radar.
Apesar de ser um caça com 'design' antigo, o Mig-31 ainda é um notável avião, e uma pedra no sapato dos adversários que entrarem no espaço aéreo russo.
*
Abaixo a tabela comparativa de desempenho do Mig-31 com outros interceptadores e caças de mesma função em serviço na atualidade:
***
Veja mais sobre o tema em:
Atualização dos Mig-31
AVMF - Aviação Naval Russa
Top 10 - Os melhores aviões de combate
Aviões de combate da Força Aérea Russa
Supercruise - velocidade de cruzeiro supersônica
Mísseis Ar-Ar

2 comentários:

  1. Eu acho lindo!!!!!!! Tenho a minha miniatura que comprei nas bancas, escala 1/72, da planeta de agostini, e mesmo assim é enoooorme! Feito em plástico e metal, simplesmente maravilhoso!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Uma máquina capaz de impor mt respeito...Sds.

    ResponderExcluir