Pesquisar

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Cruzador russo Moskva em exercício no Atlântico

 Ontem o cruzador russo Moskva, nau capitânea da Frota do Mar Negro testou suas armas no Oceano Atlântico.
 O Moskva (121) foi comissionado na Marinha Soviética em 1983, ficou fora de serviço entre 1991 a 1998 quando foi modernizado pela 1° vez, participou da Guerra da Georgia em 2008 e foi recentemente atualizado em 2009.
 O navio é irmão de mais três outros cruzadores iguais, o Marechal Ustinov da Frota Russa do Norte e o varyag, nau capitânea da Frota Russa do Pacífico. Um quarto navio da classe Atlant, a qual pertencem, foi lançado em 1990, mas devido à queda da URSS o Ukraina não foi terminado pois ficou em um estaleiro ucraniano. Atualmente a Rússia e a Ucrânia negociaram o navio, mas nada foi divulgado sobre o resultado dessa negociação.
 O principal armamento do Moskva são os mísseis P-500 Bazalt e P-1000 Vulkan, anti navio supersônicos. 16 mísseis são montados em lançadores duplos inclinados nas laterais do navio. O míssil Bazalt/Vulkan é uma arma extremamente poderosa se comparada a mísseis ocidentais, seu poder de energia cinética no impacto é cerca de 10 vezes superior a de um Tomahawk.
O míssil supersônico voa a mach 2.5, sendo praticamente impossível de ser interceptado. Sua carga letal é de 1.000 kg de alto teor explosivo ou nuclear de 350kt.
*
Vídeo:
video
*
Mais sobre o assunto em:
*

2 comentários:

  1. Esse cruzador e seus irmãos são magnifico,eu imagino um Nae iankss tentando ficar na frente desses monstros...the deep.sds.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos, realmente o poder de combate contra navios de superfície do Moskva e de seus irmãos é fantástico. Um CG Ticonderoga da US NAVY seria alvo um fácil. O grande diferencial, além da quantidade dos Ticonderoga (22) para os Moskva (3) é o sistema de defesa aérea, que dos americanos é muito superior.

      Excluir