Pesquisar

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Antonov An-70

Errôneamente o Antonov An-70 é visto pelos brasileiros como o "Hércules Russo". Duas palavras e dois erros: Em primeiro lugar, o An-70 está bem acima da categoria do C-130 Hércules e em segundo, não é russo mas sim ucraniano.
O novo turbohélice avançado ucraniano foi reapresentado ao público no Salão Aerospacial de Le Bourget, em Paris no mês passado. O avião projetado para substituir os velhos turbohélices da Força Aérea Russa teve um início de carreira conturbado, pois seu primeiro protótipo de chocou em vôo com um outro Antonov (An-72), em 1995, causando a morte de todos seus tripulantes.
O segundo protótipo passou pela sua fase de testes sem apresentar problemas, e em 2010 a Rússia encomendou à Antonov (Ucrânia) um total de 60 An-70 a serem entregues até 2020.
A Força Aérea Ucraniana também pretende adquirir dois An-70. Possivelmente a companhia aérea russa privada Volga Dnepr venha a solicitar alguns aviões para uso de tranporte de carga civil.
O compartimento de carga do An-70 tem 19 metros de comprimento por 4 de diâmetro, ou seja o volume total do compartimento de carga é de 239 metros cúbicos, contra 81 m³ do C-130 Hércules. A capacidade de transporte de tropas fica em 300 pessoas para o An-70 e 92 para o Hércules.
Na capacidade total de carga, o An-70 pode transportar até 47 toneladas, já o Hércules está limitado a 20t de carga máxima. Assim o comparativo entre as duas aeronaves está totalmente fora de questão, porém pode-se afirmar sem dúvidas que o An-70 é um concorrente do novo Airbus A400M Atlas (abaixo):
O Airbus A400M sem dúvidas é um avião bem mais cotado a venda que o An-70 devido a possuir aviônicos ocidentais, prazo de entrega além de um melhor apoio pós venda. Mesmo custando mais que o dobro do valor, o A400M (US$174 mi) já possui além de seus fabricantes (veja tabela comparativa) mais três países interessados, dentre eles o Canadá, a África do Sul e a Malásia.
Mesmo tendo um preço muito menor e um desempenho até mesmo superior, os Antonov ucranianos possuem uma quantidade de encomendas muito menor que similares ocidentais, na foto acima um An-70 decolando e um jato regional An-148 na pista. Ambos possuem clientes só na Ásia e oriente.
cockpit do Antonov An-70
*
Hoje não somente de preço, confiabilidade, desempenho e diferenças políticas se faz a venda um avião, mas também de cumprimento de prazos, transferência de tecnologia, facilidade de uso e atendimento pós venda.
O An-70 está equipado com quatro motores turbohélice Ivchenko Progress D-27 com 13.880 hp de potência cada. Apesar do sistema ser em fisicamente perfeito, pois consegue uma maior potência com toque zero, motores contra rotativos não são aceitos pelo ocidente. Levando em consideração a frota brasileira de helicópteros, que somando militares e civis chega a mais de 1.300 unidades, somente um (uma unidade) possui o sistema de hélices contra rotativas.
*
Antonov An-12 da Força Aérea Russa
*
O An-70 em termos gerais é um avião cargueiro turbohélice de médio porte, sua função é substituir o pequeno A-12 (foto acima) como o gigantesco An-22 Antei (abaixo), que ainda é o maior e mais pesado dentre todos turbohélices fabricados em toda história da aviação.
Antonov An-22 Antei da Força Aérea Russa
*
O monstruoso Antei foi inicialmente projetado na década de 60 na URSS para o transporte de mísseis balísticos intercontinentais até regiões longínquas na Sibéria. Posteriormente com a introdução dos jatos A-124, os Antei ficaram apenas para transporte de carga, aeronaves destinadas a manutenção, veículos e peças.
cockpit do An-22 Antei
*
O Antei que teve sua produção encerrada em 1976 possui uma capacidade de carga ainda maior que o C-17 Globemaster utilizado atualmente pela USAF, porém com a defasagem tecnológica e falta de peças, o avião vem gradativamente sendo retirado de serviço.
Dos 68 An-22 produzidos, 9 caíram devido a falhas técnicas decorrentes do tempo de uso, má conservação e descaso de autoridades militares. Hoje a Rússia ainda opera sete deles na Força Aérea e a Ucrânia utiliza um do próprio Bureau de Projetos Antonov.
*
Agora que venha o An-70 !
*
Tabela comparativa:
<<0>>

2 comentários:

  1. É um excelente avião, bonito, excelentes fotos dos dois aviões para comparação, não sei porque os ucranianos colocaram as empenagens baixas junto ao corpo traseiro, em aviões grandes assim, que possuem porta traseira de carga e descarga, os profundores deviam estar no alto bem longe, acima dos lemes, como no A-400, acho que isso matou o avião. Mas é muito superior ao Hércules, seria uma boa compra para o Brasil.

    ResponderExcluir
  2. E como os Ucranianos são excelentes matemáticos também, alguns equipamentos de som são considerados Hi-End, TOP de LINHA, como os da firma Etalon, que já tive aqui em casa dois modelos: Origo e Examplíssimo; música e matemática andam juntas, tem tudo a ver.

    ResponderExcluir