Pesquisar

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Mi-35

O Mi-35 é a nova versão do famoso Mi-24 utilizada pelas tropas soviéticas contra os guerrilheiros mujahedins durante a guerra no Afeganistão.
O Mi-35 tem basicamente a mesma função do Mi-24, porém está mais adequado ao padrão de defesa aplicado a maioria dos países emergentes do mundo. Em geral, tanto o Mi-24 como o Mi-35 são helicópteros de combate e apoio aéreo, com capacidade relativa de busca e salvamento, além é claro de patrulhas fronteiriças. 
*
Tanto o Mi-24 como o Mi-35 são helicópteros de grande aceitação em todo mundo. O valor do Mi-35 atual, disponível para exportação gira em torno de US$ 12,5 milhões, sendo que seu concorrente norte americano o Sikorsky UH-60/S-70 Blackhawk custa 21,3 (mi. de US$).
Devido ao menor preço, o Mi-24/35 é utilizado hoje por 53 países, contra 24 que utilizam o Blackhawk de fabricação norte americana. Durante algum tempo, chegou se a cogitar o encerramento da produção desse helicóptero e a substituição do mesmo para um modelo exclusivo de combate (Mi-28), assim como fazem os países do bloco ocidental, porém a necessidade do mercado mundial de armas atual, visa um helicóptero barato, funcional e que se possível faça mais de um tipo de missão.
O Mi-35 (em todas as fotos) tem as "asas" (suportes laterais para armas) mais curtas, com dois pares de cabides de cada lado, pois atualmente não existe a necessidade do transporte de grandes quantidades de armas como no período da Guerra URSS vs Afeganistão. A capacidade de carga dos suportes é de 2000 kg, no modelo acima, os suportes estão carregados com tanques de combustível auxiliares, que aumentam o alcance do helicóptero para mais de 1000 km.
Mesmo sem as armas principais nos cabides, o Mi-35 é dotado de um canhão duplo de 23 mm móveis, orientados por mira ótica ou IR para visão noturna.
O Mi-35 possui a aparelhagem completa para operar em quaisquer condições mesmo com visibilidade zero, desde as remotas regiões da Sibéria, passando pelos desertos do Oriente Médio até as florestas quentes e úmidas da Floresta Amazônica.
O compartimento de carga do Mi-35 permite o transporte de até 8 soldados armados, ou me missões de salvamento, pode trasportar duas macas e dois paramédicos aparelhados.
  
A capacidade de carga interna é de cerca de 2000 kg, que se aliada aos cabides externos, somam cerca de 4 toneladas.
*
O cockpit é blindado como em todos os outros modelos do Mi-24 para resistir ao fogo inimigo em baixa altitude.
O novo painel possui displays multifuncionais (MFD) modernos, além da cor cinza chumbo, que nunca foi padrão em helicópteros de fabricação soviética ou russa (padrão verde).
***
Em exercícios militares realizados entre setembro a novembro, os Mi-35 participaram de treinamento junto com seus antecessores, os Mi-24.
Contrariamente do que muitos imaginavam, o Mi-35 não é um modelo de exportação do Mi-24, e sim uma versão mais atualizada para os padrões atuais, que visam além da economia, a praticidade e uma maior gama de funções que um mesmo helicóptero possa executar.
A Força Aérea Brasileira (FAB) conta hoje com 12 helicópteros Mi-35M, conhecidos por aqui como
 AH-2_Sabre
Características técnicas
 Tripulação : 2 (piloto e operador de armas)
    Capacidade: até 8 soldados
Comprimento da fuselagem : 17,51 m
 Diâmetro do rotor : 17,30 m
    Diâmetro do rotor de cauda: 3,91 m
Largura máxima da fuselagem : 1,70 m
Altura : 3,97 m (contando o rotor de cauda)

Pesos, motores e desempenho:   
Peso vazio: 8.620 kg
    Peso de decolagem normal: 11.200 kg
    Peso máximo de decolagem: 11.500 kg
Propulsão : 2 × turbinas Klimov TV3-117VM c/ 2.200 HP cada
Velocidade máxima: 340 kmh
Velocidade de cruzeiro : 280 kmh
 Alcance: 1.000 km
    Teto de serviço : 4.500 m

Armamento
1 canhão com dois canos GSh-2-30 calibre 30 mm com 250 cartuchos (Mi-35P)
 ou 1 canhão de cano duplo SG-23 calibre 23 mm ( Mi-35M)6 cabides externos (4 no Mi-35M) para até 1.780 kg de armas variadas podendo ser 8 mísseis "ar-terra"  "Sturm-B" ou mísseis "ar-ar";
Foguetes: S-8 calibre 80 mm, C-13 calibre 130 mm ou S-24 calibre 240 mm;
    Armas adicionais: bombas de 50 a 500 kg
***
O MI-24/35 está entre os Top 10 melhores helicópteros de combate

Um comentário:

  1. Bom, muito bom mesmo, pau pra toda obra, resistente e mortal. O problema serão peças e manutenção, é sobejamente conhecido que os russos prestam um péssimo pós-venda, por isso acho que essa compra um elefante branco. Serão bons para desenvolvermos a doutrina de helicópteros de ataque, embora o Mi-35 seja outras coisas também, é multi-missão. O BlackHawk, que nós já temos, seria uma compra mais sensata, mesmo não sendo de ataque, mas agregaria mais utilidade às forças armadas. Assim como Chinook, o Brasil precisa urgentemente de helicópteros de transporte pesado, uns 20 ou 30 na operando Amazonia e Nordeste seriam imprescindíveis. Para um heli de ataque, existem Cobras e Super-Cobras em estoque nos EUA para os seus aliados, seriam muito mais úteis porque poderia-se comprar em grande quantidade baratos. E dizem que a comissão $$$$ que os russos tiveram que desembolsar aos cumpanheiros vermelhos brasileiros foi altíssima!

    ResponderExcluir