Pesquisar

Carregando...

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Asas voadoras - Aviões mais estranhos do mundo

 Asas voadoras - Realmente muito estranhas !
 De todos aviões de guerra atuais, dentre os modelos tripulados, o mais estranho em design sem dúvidas é o bombaredeiro estratégico B-2 Spirit da USAF.
*
O Northrop Grumman B-2 Spirit foi concebido no final dos anos 80 como uma alternativa furtiva para atacar alvos dentro da URSS sem ser detectado. O avião possui um design e material de revestimento que reduz muito sua assinatura de radar, portanto é bem mais difícil detectá-lo que um bombardeiro convencional.
 O B-2 tem a mesma função do Boeing B-52 (acima), porém devido a seu altíssimo custo e seu baixo desempenho, somente 21 deles foram construídos, sendo que 18 permanecem operacionais, um caiu em 2008 por falha técnica e outro foi danificado por um incêndio (tb falha da aeronave) em 2010 e tem ainda um futuro incerto, já que sua manutenção passa da casa dos 1 bilhão de dólares.
*
O B-2 para os entusiastas e amantes dos aviões norte americanos não é um projeto inovador, criado pelos EUA, e sim foi criado pelos irmãos Walter Horten e Reimar Horten durante a Alemanha Nazista.
*
O primeiro deles, o Horten Ho-IV, foi testado como um planador (abaixo), para ensaios aerodinâmicos.
O próximo passo foi equipá-lo com dois turbojatos na parte superior da fuselagem (como no B-2) e testá-lo em vôo.
 O Horten Ho-229 foi bom nos testes de vôo, portanto iniciou-se uma produção limitada pelo fabricante Gotha, que possuia uma baixa qualidade e tecnologia. As vezes o avião é descrito errôneamente como Gotha Go-229.
 Antes do término da WWII o Ho-229 foi largamente testado, inclusive em combate, pelo seu desempenho, já com o fim da guerra, alguns dos protótipos foram capturados pelos EUA, como o da imagem abaixo.
 Acima o Ho-229 capturado e levado aos EUA para avaliação tecnológica.
*
No pós guerra, um dos irmãos (como muitos nazistas) veio para a Argentina, e aqui, vizinho de nós o mesmo criou o planador em forma de asa I.Ae. 34 Clen Antú, que era utilizado para pasmem 'transportar laranjas' !!! Isso mesmo !
 Apesar de não ser uma aeronave militar, o I.Ae. 34 Clen Antú foi sem dúvida um planador muito estranho.
 I.Ae. 34 Clen Antú
 *
Nos anos 40 a Northrop tb testou uma 'asa voadora', o N9M, porém ele nem chegou a ser cotado para produção, e alguns remanescentes são cópias modernas do protótipo original, como o da imagem abaixo.
 A grande diferença entre o norte americano N9M e o alemão Ho 229 eram os motores, que diferenciavam muito uma aeronave da outra.
*
Nos anos seguintes, a Northrop a partir do modelo capturado da Alemanha resloveu testar um jato, o XP-79 (abaixo).
Mas o avião também não chegou a ser nem cotado para a produção.
O incrível é que além de feio, o XP-79 era muito pequeno ! Veja as pessoas ao lado dele nessas imagens acima.
*
Algum tempo depois, a Northrop testou também o M-2 F2 (abaixo), que como o Goblin citado anteriormente (aviões mais estranhos do mundo) era para ser lançado de um bombardeiro, porém não pendurado, mas montado num cabide sobre a asa do B-52, como o X-15 foi lançado.
 O resultado sempre é o mesmo, o M-2 F2 também foi cancelado.
*
Paralelamente ao desenvolvimento e testes de caças em formato de asa, a Northrop tb testou bombardeiros estratégicos em forma de asa, como XB-35 abaixo.
 O XB-35 chegou até a ser cotado para a produção, porém uma série de fatores políticos e estruturais do próprio avião impediram que fosse fabricado em série.
 O XB-35 teve seu primeiro vôo em 1946 e foi cancelado em 1949, porém em 1947 a Northrop testou um bombardeiro praticamente idêntico com motores a jato, o YB-49 abaixo.
 Mesmo com uma série de falhas, o avião foi mantido como aeronave de testes e posteriormente até utilizado para o desenvolvimento do atual B-2.
 O YB-49 também foi cancelado em favor do Convair B-36 Peacemaker, de formato convencional, que apresentava um desempenho bem superior e maior confiabilidade.
*
Mesmo com uma sucessão de fracassos, as ASAS VOADORAS ainda continuam a aparecer, como o drone espião furtivo da Lockheed Martin, o RQ-170 Sentinel (abaixo).
 O RQ-170 possui também a tecnologia furtiva, e por não ser tripulado, pode entrar em terreno hostil com mais eficácia.
 Pequeno, furtivo e não tripulado, o RQ-170 entrou em serviço em 2007, já que os atuais drones espiões norte americanos são facilmente detectados pelos radares adversários. Teoricamente o RQ-170 era a aeronave espiã ideal dentre todas até agora construídas.
 A verdade em serviço foi um pouco diferente, já que um dos 20 produzidos foi abatido sobre o Irã (abaixo).
Talvez futuramente os aviões do tipo 'asa voadora' sejam de conceito eformato próximos ao RQ-170 Sentinel, porém com o avanço das defesas aéreas e nossa atual tecnologia aerospacial, as asas voadoras atuais terão sempre o mesmo destino, ou serem canceladas, capturadas ou enterradas na pista de decolagem como o B-2 Spirit of Kansas abaixo.
***
Mais tosquices aéreas em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário