Pesquisar

sexta-feira, 13 de julho de 2012

A arma mais poderosa do mundo

A arma mais poderosa do mundo é praticamente obscurecida pela propaganda armamentista ocidental. Muitos não sabem que a arma de maior poder de destruição atual é um ICBM - Inter Continental Ballistic Missile (Míssil balístico intercontinental) de fabricação soviética que ainda permanece ativo na Rússia.
O míssil R-36M2 Voyevoda é dentre todas a mais destrutiva arma em seviço no mundo. 
*
Com 58 metros de comprimento, o R-36M2 tem um peso no lançamento de 211,1 toneladas e um alcance de 11000 km. O míssil transporta 10 ogivas com rendimento declarado de 550 a 750 kt, porém estimativas do departamento de defesa norte americano sugerem um rendimento de 1 mt para cada ogiva do R-36M2. As ogivas do R-36M2 são do tipo MIRV - Multiple Independent Re-entrance Vehicle, ou seja, veículo múltiplo de reentrada independente.
*
O R-36 vem de uma família de mísseis balísticos de combustível líquido operacionais na URSS desde 1974, recebendo melhorias com os anos até 1988, quando se iniciou a implantação do modelo M2, atualmente operacional. Cerca de 300 R-36 foram contruídos, dentre os quais muitos ainda estão em reserva devido a sua capacidade de colocar veículos e satélites em órbita. O Dnepr acima, é um R-36 sem as ogivas. Com o compartimento vazio, o Dnepr pode colocar uma carga de até 4500 kg a uma distância de 650 km da superfície terrestre. Cerca de 150 Dnepr permanecem na reserva aguardando lançamento. De 1999 para cá o Dnepr já colocou 17 satélites em órbita. O programa Dnepr visa atender lançamentos de satélites até 2020.
*
*
Dentre os modelos anteriores, o R-36UTTH era uma arma projetada para destruir bases de mísseis nos EUA, onde os Minuteman III (ICBM norte americano) fica enterrado em silos com 300 psi de resistência.
Para assegurar a destruição dessas armas dentro de um silo tão rígido, foi necessária a implantação de uma ogiva única de 20 mt, cerca de 1000 vezes mais poderosa que a bomba de Hiroshima. O R-36UTTH ficou operacional até 2009 quando foram eliminados de acordo com o novo tratado de redução de armas de destruição em massa, o novo Start.
*
Em 2009 a Rússia mantinha 75 mísseis R-36M2 e R-36UTTH em serviço, dos quais vem sendo retirados gradativamente e substituídos por ICBM lançados a partir de plataformas móveis, como o Topol-M. A previsão do governo russo é manter 40 unidades do R-36M2 até 2019.
*
Acima as ogivas W62 de um Minuteman III norte americano.
*
O Minuteman é o similar norte americano do R-36M2. Em termos de alcance e precisão, ambos são muito similares, porém o Minuteman transporta três ogivas W62 com rendimento de 170 kt cada, já o R-36M2 transporta 10 ogivas com rendimento mínimo de 750 kt além de até 40 iscas para despistar os novos anti-mísseis utilizados pela US Navy.

Um comentário: