Pesquisar

sábado, 23 de junho de 2012

Su-35S - a batalha pela superioridade aérea

***
Navegando pela net encontrei essa notícia: http://lenta.ru/articles/2012/04/05/versus/ lamentávelmente está em russo, e pelo tradutor do google palavras como "Sukhoi", são traduzidas como "à seco"...
***
Mas para quem está atualizado sobre o assunto consegue entender boa parte da matéria, que se refere a superioridade do Su-35S sobre as demais aeronaves de combate.
***
O interessante sobre essa matéria, tirando toda a balela do fabricante e da agência de notícias, é o comentário sobre uma simulação de guerra em 2018, onde o Su-35S é colocado em combate com outras aeronaves como o Raptor, o F-35 e o Rafale.
radar Irbis-E
***
Tecnicamente o radar Irbis-E do Su-35S é similar ao norte-americano AN/APG-77 que equipa o Raptor e o AN/APG-81 do F-35. Seu desempenho em vôo, no geral também é muito similar, a grande sacada russa foi a combinação de uma fuselagem clássica com tecnologia de 4º++ geração.
***
O diferencial do Su-35S está no armamento, manobrabilidade em combate (questionável) e principalmente no preço, pois o F-35 varia de acordo com o modelo entre 197 a 238 milhões de dólares, o Raptor quando era fabricado custava cerca de US$ 150 milhões e o Su-35S custa cerca de 65 milhões (US$).
 ***
Considerando que o míssil R-27 atinja seu alvo, o seu alcance chega quase ao dobro do AIM-120, que equipa o Raptor e o F-35, dando assim uma vantagem mais larga ao Su-35S em um combate aéreo. É importante citar também que os modelos norte-americanos transportam menos mísseis, sendo 4 para o F-35, 10 para o Raptor e 12 para o Su-35S.
mísseis AAM Vympel R-27 em um Sukhoi da VVS
***
Sua desvantagem está na capacidade stealth, pois como o desenho da fuselagem vem do final dos anos 70, o Su-35S tem pouca ou nenhuma furtividade, claro, se comparado a aeronaves stealth como o F-35 e o Raptor.
 Postei o esquema acima a algum tempo atrás, mas por ele é possível ver que o Raptor e o F-35 podem chegar mais perto sem serem vistos, isto é, se limpos, sem cabides externos. 
***
É pura conversa de mídia sensacionalista dizer que uma aeronave STEALTH (FURTIVA) é invisível, pois dentro de 50 a 65 km o radar IRBIS-E detecta qualquer aeronave. Além dos sistemas ótico e irfravermelho, caracteríscos da série de combate da Sukhoi.
***
Acho importante ressaltar que qualquer avião de combate tem perna curta devido ao tamanho reduzido dos tanques de combustível internos e ao uso do pós-combustor. Assim normalmente o Raptor, quando sai em missão real sempre carrega dois tanques de combustível em cabides nas asas, tornando-se mais visíveis ao IRBIS-E.
***
 F-22 Raptor
F-35 Lightning II
***
A furtividade também cai quando as baias de armas são abertas para o disparo dos mísseis. Nessa situação partes internas do avião, fora os mísseis ficam expostos, recebendo e refletindo as ondas de radar advesárias. Para essa situação, o Su-35S está equipado com o AAM Vympel R-27ET.
***
O R-27ET (acima) tem orientação IR (infravermelho) e um alcance de 120 km. O míssil pode ser disparado quando o IRBIS localiza o alvo, imediatamente após o fechamento das baias, mesmo se o caça stealth desaparecer do radar os mísseis IR continuam seguindo em sua direção, pois mesmo com os resfriadores, qualquer aeronave tem uma temperatura muito superior a do ambiente.
Acima um Raptor queimando tudo... vítima fácil para o R-27ET...
***
***
Voltando ao assunto da matéria, a simulação realizada por uma agência australiana, a batalha aérea simulada se inicia em 2018 próxima a Taiwan. Nesse simulado participam 480 caças, sendo que metade deles são os Su-35S e a outra metade aeronaves de fabricação norte americana.
***
No 1º simulado, o F-35 que chegará dentro dos próximos anos a Real Força Aérea Australiana consegue uma vitória de 8 para 1, contra os Su-35S. Assim todos caças russos são abatidos, numa proporção de 1/8 e somente 20% dos F-35 retornam a base. No 2º simulado, o Raptor é testado, gerando uma vantagem de 4 para 1 (139 voltam a base), e na 3º simulação uma formação inteira de F/A-18E Super Hornet, que está atualmente em uso pela Austrália. é dizimada pelos Su-35S.
***
Como conclusão a matéria em conjuto com essa outra: http://lenta.ru/news/2012/04/04/su35 , o Su-35S é considerado superior ao F-35 e ao Rafale, tanto quanto a qualquer outra aeronave de combate, tanto as mais modernas como o Eurofighter e o Gripen, assim como as mais antigas e desatualizadas, como os F-15 e F-16.
*
***
Não deixe de ver também:
Saiba por que o F-35 pode ser cancelado
Se o Su-35 é seu caça preferido, não deixe de votar em:

10 comentários:

  1. Durante quanto tempo as baias do compartimento de aramentos permanecem abertas?
    è tempo suficiente para um SU-35 enxergar os alvos e disparar?
    Abs e o blog está muito bom.

    PCOA

    ResponderExcluir
  2. Não sei exatamente quanto tempo leva para o Raptor abrir a baia, disparar um AIM-120 e fechá-la, pois em todos vídeos encontrei, a baia já está aberta para o disparo. Após o disparo a baia fecha em segundos, mas já é tempo o suficiente para que um moderno radar do tipo AESA o enxergue, o que não ocorre em aviões antigos com radar do tipo Doppler. Sei que o AIM-120 fica semi-escondido dentro da baia, e um sistema hidráulico empurra o cabide para fora da borda para que o míssil seja disparado, assim em um combate entre dois caças, onde mais de um míssil é colocado no ar, o tempo de exposição vai aumentando a cada míssil disparado. A idéia de aeronave pequena com baia de armas não foi muito aceita nem nos EUA nem na Rússia, pois várias aeronaves com esse sistema foram desativadas em pouquíssimo tempo, como o F-117 Night Hawk, e outros como o F-111B nem chegaram a entrar em serviço.

    O que é fato indiscutível:

    > Se o sistema de baia fosse bom para combate aéreo, o F-35 não teria somente quatro mísseis embutidos;

    > Todos caças teriam os mísseis em baias, pois o arrasto aerodinâmico do míssil no cabide é absurdo;

    Essa idéia vem e vai, iniciou-se em 1953 com o F-102 Delta Dagger, passando pelo seu sucessor F-106 Delta Dart e desaparecendo em seguida no F-4 Phantom.

    Obrigado pelo elogio.

    Abraço.

    Flavio.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde. Gosto do seu blog, mas deixa-me duas dúvidas. A 1ª (parece-me) que puxa um pouco para o lado da Russia.
    E a 2ª. Como é possível o SU 35S ser superior aos seus congéneres ocidentais quando a simulação diz k o F 35 abate todos os SU?
    Obrg

    ResponderExcluir
  4. Olá Amandio, respondendo suas questões:

    1º Sim, sem dúvida, o meu blog é destinado a desmistificar a imagem negativa do armamento russo ! Quantos blogs e notícias tratam de material bélico russo e americano ? Acredito que mais de 99% dos blogs tem somente notícias sobre os EUA, e os que falam sobre armamento russo, normalmente são cópias de alguma matéria pré-preparada por americanos, citando algo do arsenal russo. Acho que ambos os lados tem suas virtudes e seus defeitos, porém também acho que nós entusiastas devemos conhecer os dois lados, sendo assim, falo muito mais sobre o lado russo que sobre o lado americano;

    2º Não se considera uma aeronave de combate superior a outra em uma simulação virtual, e sim sobre suas vantagens e desvantagens. Nessas podemos incluir além da capacidade de combate, o preço, a tranferência de tecnologia, o potencial de transportar uma variedade de armas, o desempenho (alcance, veloc, manobrabilidade, etc), confiabilidade e principalmente preço e facilidade de compra da aeronave em pacote completo. Os EUA costumam oferecer muitas de suas aeronaves a qualquer país, como os F-16 do nosso camarada Chavez, porém essas aeronaves vem com o pacote básico de armas e aviônicos, que logo se tornam obsoletas. Levando em consideração que a simulação possa ser real, exatamente como foi descrita, em quantas missões uma aeronave multifuncional entra realmente em combate ? Muito pouco para se pagar um valor tão alto, como o que está sendo pedido pelo F-35.

    Obrigado pela participação e pelo elogio.

    Abraço.

    Flavio.

    ResponderExcluir
  5. Hola a todos y buenas noches. Soy Jose de cazasyhelicopteros.blogspot.com/ Acabo de descubrir tu blog y me he quedado gratamente sorprendido. Llevo algunos años defendiendo la tesis de desmitificar precisamente ese razonamiento tuyo sobre la calidad de las aeronaves ruso-soviéticas y me es gratificante saber que hay más gente que piensa igual. Por lo que sabemos, el Su 35, incluso, es parcialmente furtivo, aunque sus célula no acompañe a tal afirmación, recordemos que el Su 27 se ideó casi a vez que el F-15 y estamos hablando de los años 70. La tecnología incorporada le hace un rival extraordinario, incluso, para los modernos F-22 y F-35, ya que está dotado con un radar de última generación y otros no tan modernos pero si efectivos(IR). Otro punto que quiero destarar es que, a diferencia de lo que la gente en su mayoría cree, es que el sector de tecnológico soviético- uso ocupó en su momento más álgido, a un millón de personas, pero, como decía el entrevistado, nunca se aplico al sector civil, por lo que era desconocido en occidente. No olvidemos que el primer avión con tren retráctil, fue ruso, el primer avión de gran autonomía, fue ruso, el primer caza monoplano en prestar servicio en grandes cantidades, fue ruso(el MOSCA) etc etc. No olvidemos que el Mig 31 dispone de un radar capaz de localizar sus presas en el norte magnético, algo extremadamente difícil y no olvidemos amigos, que recientemente un submarino estuvo durante semanas por el Golfo de Mejico sin ser detectado, hasta que se hartó y se dio a conocer en su viaje de regreso.. ..?????.

    Para terminar os contaré una pequeña historia.
    Como sabréis lo portaaviones utilizan una series de claves electrónicas para dar conformidad a los aviones cuando piden permiso para aterrizar, pues una vez dos aviones rusos, interfirieron esas señales, pidieron permiso para aterrizar y se lo concedieron.........Figuraros las caras de los marinos en cubierta y del comandante del portaaviones en el puente demando...por cierto, no estoy seguro, pero creo que le costo el mando

    Por último quiero que Amandio lea este artículo con atención: http://cazasyhelicopteros.blogspot.com.es/2013/02/la-verdad-sobre-yugoslavia.html

    Gracias por le trabajo que haces, es fantastico

    ResponderExcluir
  6. Boa Tarde,

    O factor humano ainda conta, antes de falar mos em aviões temos de falar primeiramente dos seus pilotos, que tipo de formação têm os russos? Que tipo de guerras participaram os sukhoi Su-35? Que experiência real e horas de combate têm num campo de batalha? Antes de dizer quem é quem e qual é o melhor pense bem nestas questões.

    Agora sim falando em aviões, lembre se de uma coisa o melhor exército é aquele com a melhor publicidade.

    "Su-35S é considerado superior ao F-35 e ao Rafale" sim concordo mas não muito mas perante os poderosos Mirage 2000 aí sim!! Ver para crer, a manutenção dos Su-35 é muito mais caro que outros do ocidente, e só não sei se é mais prático e rápido na recuperação (troca de peças) motriz que o Su-35, e isso numa guerra faz toda a diferença, já as aeronaves militares ocidentais são eficientes nesse aspecto. E a transferência de tecnologia é de baixo custo e pode se sempre fazer "updates" de forma a tornar os caças bem melhores, existem vários exemplos disso.

    "o mundo está preparado para o Su-35?" Não sei não! O raio do caça russo deve ser alienígena!! O melhor mesmo é os Su-35 irem pedir explicações aos sistemas anti-aéreos ocidentais, acredito que tenham a resposta na ponta da artilharia.
    Já para não falar nas bestas negras voadoras do ocidente.

    Eu odeio e repudio as politicas externas da NATO, fazem sentir um certo ódio pelo meu continente (Europa) criando guerras baseadas na mentira, mas ir buscar histórias e argumentos para contrariar as frustrações de não poderem bater de frente com NATO isso é muito infantil, por enquanto ninguém consegue "bater o pé" ao Ocidente quer queiram quer não nem a própria Rússia, e eles sabem disso, no máximo podem colocar alguma pressão nada de especial.

    Para analisar os caças ou qualquer tipo de material bélico é preciso ser imparcial e você não está a ser, apenas dizem que o missil russo A B ou C é melhor que dos USA, que os caças russs são superiores no aspecto A B ou C, mas isso é mesmo muito relativo.

    A Rússia nem uma força expedicionária tem de jeito, mas isso deve se ao facto de não serem expansionistas, apenas tem um poder de defesa bom, manter a sua soberania intacta esse que sempre foi e continua a ser o principal objectivo dos russos. A NATO neste momento está num auge tecnológico ao qual nenhum país neste momento pode se comparar, mas como já disse a Rússia tem tudo para dentro de 10 15 anos ter um excelente exército e modernizado, mas até lá apenas sobram recordações e tecnologia soviética. Espero que a Rússia renasça pois o mundo não pode ser governado só por uma potência, o mundo precisa dela para equilibrar a balança das decisões.

    Grato pela sua atenção.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabio, se estou enganado, vc certamente também está ! Lembra-se da Guerra de Kargil (1999), onde os Mirage 2000 eram escoltados pelos Mig-29 da IAF ? Pensando que o Mig-29 está bem abaixo de um Su-35 ? É improvável que um país que (por exemplo) possua ambos aviões utilize um Su-35 como bombardeiro e um Mirage 2000 como avião de superioridade aérea... Realmente o Su-35 é muito novo, todos dados dele são baseadas em estimativas e experiências obtidas à partir do Su-27 e do Su-30, mas temos que reconhecer que ele é sim um lutador capaz. O grande diferencial está realmente ligado ao potencial econômico de cada país, pois sabe se que existe um disparate entre Rússia e a NATO. Se a Rússia pudesse montar uma organização militar envolvendo vários países com vários Su-35, assim como é feito com outros aviões de combate, como o Typhoon, o F-16 e o F/A-18, fica difícil mesmo de dizer se a NATO estaria em vantagem. Hoje com poucos aviões atualizados e novos, sem verbas e sem treinamento dos pilotos, a Rússia não se daria bem mesmo conta a NATO. Emfim, a intenção minha em criar o blog, é mostrar a todos que não existe apenas NATO e USA em matéria de equipamento militar, mas que existem também outros países que não fazem assim tanta propaganda... pois em matéria de propaganda, aí sim sabemos que tanto a NATO quanto os USA estão bem à frente da Rússia. Na questão dos aviões de combate, se realmente os caças russos fossem insignificantes, pq a NATO e os EUA se preocupam tanto com a superioridade aérea ? Pq precisariam de caças de 5° geração ? Economicamente não seria melhor manter os F-16 ? Pq gastam tanto com o F-35 ? Enfim há muitas perguntas que vc certamente não poderá dar uma resposta sem dizer que a tecnologia russa incomoda sim tanto a NATO quanto aos USA. Leia um pouco mais sobre o assunto pela net, vai encontrar muitas verdades difíceis de se engolir. Grato.

      Excluir
  7. Tem muita coisa errada sobre o alcance dos misseis nessa matéria, MUITO, volte a pesquisar e verás que não é o que você escreveu.

    ResponderExcluir
  8. Tem mesmo João Pshyco, afinal escrevi ela em junho de 2012, de lá pra cá, quase 3 anos, muita coisa mudou, quando der tempo eu farei uma outra, atualizada. Grato pela participação !

    ResponderExcluir
  9. Fábio Parabéns pelo blog.A propaganda é a arma do negócio!acho q oque mais pesa para o F35 é a propaganda.em nenhum sit ou blog ocidental vai fazer uma avaliação imparcial.A Russia sempre foi vista pelo Ocidente como um pais tirano.e isso é fruto das propagandas Imperialista americana e isso ja se tornou Cultural no Ocidente.e isso tbm se Reflete em relação as tecnologias militar Russas tbm.Ainda acho q o Su 35 em um combate direto é mais mortal q o F35!!E só para lembrar alguns colegas,A Russia tem o melhor sistema de mísseis do Mundo S300-S400-S500!! E hoje tem tem o arsenal nuclear mais atualizado e modernizado,Declaração de um oficial do pentágono esse ano!E isso é um bom motivo p RUSSIA SER RESPEITADA PELA OTAN E USA!!Abraços blog imparcial parabéns!

    ResponderExcluir