Pesquisar

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Lançada ontem a corveta Stoytkiy

Lançada ontem a corveta Stoytkiy, a 5º da classe Steregushchiy:
A Stoykiy fará parte da Frota do Báltico assim como suas três outras irmãs, já comissionadas.
 A grande diferença dos novos modelos é a substituição do CIWS Kashtan a vante da superestrutura por um sistema VLS capaz de utilizar os mísseis S-400 de longo alcance. O sistema será similar em utilização ao Aegis norte-americano. O S-400 russo como o Standart norte-americano possuem a capacidade de abater satélites e outros mísseis.
 Os novos navios também contarão com os outros armamentos da classe Steregushchiy, como os mísseis anti-navio supersônicos Onix, o míssil cruzador Klub, o sistema de defesa AA CIWS Kashtan-M, Igla, 4 metralhadoras de 14,5 mm e o novo canhão de 100 mm com capacidade para disparar em até 4 alvos simultâneamente.
 Como armas ASW, a Stoykiy terá 4 tubos de torpedo de 533mm, 8 de 324mm, 6 tubos para lançamento do míssil ASW RPK Medvedka e um helicóptero Kamov Ka-27.
 Acima a Steregushchiy, a 1º da classe em operação no Mar Báltico. Como todos novos navios, a Steregushchiy possui tecnologias stealth no design do casco e da superestrutura.
O navio tem como diferencial dos ocidentais a capacidade de transporte e lançamento de poderosos mísseis anti-navio supersônicos de longo alcance, o que lhe dá a capacidade de destruição de embarcações de grande porte e até porta-aviões.
Mais sobre o assunto:
***

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Terminada a reforma do B-800 Kaluga

Dia 26/05/12 foi terminada a reforma do B-800 Kaluga, submarino diesel elétrico de 1989 da classe 877LPMB Paltus.
*
A reforma além da substituição dos equipamentos eletrônicos ultrapassados também acrescenta ao submarino novos sistemas de armas, como a série de mísseis Klub, anti-navio, ASW e de ataque ao solo.
*
Especificações e dados técnicos:

domingo, 27 de maio de 2012

Aeronaves de guerra eletrônica (EW)

As aeronaves de guerra eletrônica, ou EW de electronic warfare são peças chave no cenário de combate atual. Sem elas a eficácia do ataque a alvos em terra, no mar ou combate aéreo fica limitada somente a armas, que qualquer país tem acesso, como por exemplo os lança mísseis portáteis como o Igla.
*
Ilyushin Il-24RT
 O Il-24RT é um turbo-hélice utilizado pela Marinha Russa (VMF) como aeronave de ELINT (escuta eletrônica). O avião possui a mesma célula do Il-18, que possui uma velocidade de cruzeiro de 625 km/h, alcance de 6500 km e autonomia de 10 horas + 1 de reserva. O Il-24RT é similar ao norte-americano EP-3 Orion.
Um Il-24RT se prepara para um difícil pouso em pista coberta de gelo.
Acima um EP-3 da US Navy, as aeronaves turbo-hélice tem aparência antiga, mas são muito mais econômicas, duráveis e confiáveis que os modernos jatos, além de possuirem uma velocidade de cruzeiro mais baixa, que lhes dão um maior tempo de vôo, consequentemente mais autonomia durante uma missão de patrulha e escuta.
*
Antonov An-12BK-PPS
 Aeronave de ECM (electronic counter measures) - contra medidas eletrônicas e dispensador de chaff - palha de alumínio. Algumas variantes desse avião ainda possuem localizadores infra-vermelho para alvos tanto em solo como aéreos. O An-12BK tem a função de interferidor eletrônico para campo de batalha, sua função é interferir em comunicações inimigas ou desorientar mísseis cruzadores voando a baixa altitude.
O modelo é derivado da versão cargueira An-12B que possui uma velocidade máxima de 777 kh/h e alcance de até 5700 km.
*
Ilyushin Il-20M
 O Il-20M assim como seu irmão Il-24RT é um derivado do Il-18, portanto possui o mesmo desempenho citado acima. Porém o Il-20M é um avião de ECM que atua junto a aeronaves de ataque e supressão de defesas. Sua função é a criação de "corredores eletrônicos seguros" para que os aviões de ataque possam se concentrar somente no alvo, sem a preocupação de defesa contra mísseis hostis.
O Il-20M é similar tanto em desempenho como em função ao norte americano EC-130H Compass Call (foto acima).
*
Sukhoi Su-24MR
 O Su-24MR é uma aeronave de ELINT supersônica e com capacidade para a supressão de defesas largamente utilizada pela aviação de frete da VVS.
Vários Su-24MR de prontidão em uma base da VVS.
*
 Além da capacidade de utilização do míssil hipersônico Kh-31P anti radar, o Su 24MR também pode lançar mísseis de defesa contra alvos aéreos, como na foto acima, um Su-24MR com dois mísseis IR (infra-red) R-60.
Com uma velocidade de vôo alto superior a 3700 km/h, o míssil Kh-31P se guia pelas ondas de radar hostis até sua origem, em distâncias de até 110 km. Aliada a sua velocidade uma ogiva de 87 kg de alto teor explosivo garante a destruição de qualquer tipo de radar em solo conhecido.
O Su-24MR utiliza a mesma célula do avião de ataque Su-24M, que possui além da capacidade de operar em condições adversas, como pistas de gelo e mal pavimentadas, um alcance de 2850 km e velocidade de 1700 km/h.
*
Tupolev Tu-22MR
Devido ao curto alcance do Sukhoi Su-24MR, na década de 90 foram construídas poucas unidades do Tu-22MR, a versão de ELINT baseada no bombardeiro supersônico Tu-22M3. Pelo seu grande tamanho, o Tu-22MR é facilmente detectado por sistemas de defesa inimigos, e devido a esse fato, sua estréia em combate foi fatídica, quando em 2008 na Guerra da Ossétia um Tu-22MR foi abatido por um antigo sistema de defesa anti-aérea soviético, utilizado pelas forças georgianas. Algumas dessas aeronaves ainda podem estar em serviço na VVS.
*
Beriev A-50 Shmel
 O A-50 é a aeronave de alerta antecipado da VVS. Seu radar Vega-M é do tipo rotor-dome montado acima da fuselagem.
O radar VegaM localiza cerca de 300 (objetos) e monitora até 50 possíveis alvos tanto no ar, como em solo e na superfície do mar. 
*
Seu alcance de detecção é:
Para alvos aéreos:
800 km para mísseis balísticos
650 km para bombardeiros e aeronaves de comando
300 km para caças e aeronaves pequenas
215 km para mísseis cruzadores e aeronaves com RCS menor que 1 m²
Para alvos em solo:
300 km para lançadores de SAM (míssil anti aéreo) montados em veículos
250 km para veículos de perfil baixo (tanques, blindados de EW, etc)
No mar o alcance é limitado apenas pelo horizonte.
O Beriev A-50 utiliza a mesma célula do Ilyushin Il-76, permitindo que seja operado em quaisquer condições, mesmo em pistas precárias, cobertas de gelo ou areia. Com um peso maximo de decolagem de 190000 kg o A-50 é hoje uma das maiores aeronaves de guerra eletrônica em serviço no mundo.
 Com uma velocidade de cruzeiro de 800 km o A-50 tem uma autonomia de patrulha superior a 7000 km. Tal autonomia pode ser duplicada de o avião for reabastecido em vôo, tornando assim o A-50 uma aeronave de alcance global (estratégica).
A Força Aérea Russa (VVS) conta hoje com somente 26 aeronaves A-50 e A-50U (versão atualizada de 2008), seu número é pequeno devido ao fato de ser a aeronave de guerra mais cara produzida na Rússia, com custo unitário de cerca de US$ 330 milhões para o governo russo. O avião é comparável ao E-3 Sentry utilizado pela USAF (32 unidades) e pela Otan (18 unidades).
 *
 Futuro
A VVS ficou defasada em relação a USAF em relação a aeronaves de EW após o colapso da URSS, e após logos anos de espera, as forças armadas russas começam a receber novas e modernos aviões de EW como o Su-34 e o Tu-214R:
*
Sukhoi Su-34
*
 Tupolev Tu-214R
***
Mais sobre o assunto em:

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Lançado o Ivan Gren em 18/05/2012





















Lançado em 18/05/2012 o Ivan Gren, o primeiro navio de desembarque projetado e construído na Rússia pós URSS. O navio terá um deslocamento entre 5000 a 6000 toneladas e será uma classe a substituir os antigos Ropucha (projeto 775) e os Tapir (projeto 1171 codinome otan "alligator").
*
A VMF tem uma encomenda de 6 unidades da Classe Ivan Gren ao Estaleiro Yantar em Kaliningrado.
*
O Ivan Gren terá a capacidade de transporte de até 300 fuzileiros navais, 36 veículos de transporte de tropa ou 13 carros de combate. A classe também contará com armamento de defesa do tipo CIWS e um canhão de dupla finalidade, além de um helicóptero Ka-29 para o apoio de tropas.
*

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Novo avião da Força Aérea Russa

Hoje foi pela primeira vez publicada oficialmente a foto do novo Tupolev Tu-214R
Ainda não foi dito oficialmente sua função, mas pelas várias antenas e carenagens dielétricas é provável que seja uma aeronave de ELINT (escuta eletrônica) e sensoriamento remoto, assim como o nosso Embraer R-99B.
R-99B da FAB
*
O Tu-214R utiliza a mesma configuração de fuselagem e motores da série Tu-214, que possui variantes civis e de comando do governo russo, porém com a adição de uma série de aparelhos, antenas e carenagens vistas antes somente em aviões da família do Il-20 e 22.
Il-20 ou Il-22
*
As informações divulgadas pela Tupolev dizem que o Tu-214R é uma aeronave multi-propósito que será produzida para uso em todas forças armadas da Rússia.
*
Em comparação a modelos ocidentais, o Tu-214R tem porte similar ao novo Boeing P-8 Poseidon que entrará em breve a serviço da US Navy.
Boeing P-8 Poseidon
*
Hoje os EUA vem utilizando uma variante do Lockheed Super Hercules para a realização desse tipo de missão.
 Lockheed EC-130J Steel da USAF, derivado do cargueiro C-130J Super Hercules.
*
Desde a época da URSS a Rússia não vem produzindo aeronaves de grande porte destinadas a Guerra Eletrônica (EW), portanto os modelos atuais podem bem provavelmente estarem obsoletos diante das novas aeronaves de guerra moderna, assim o Tu-214R é um grande marco para a História da Aviação Russa.
*
Ficha técnica Tupolev Tu-214 (básico)

Origem: Rússia
Fabricante: Tupolev - Kazan
Primeiro vôo: 02/01/1989
Introdução: 1994
Produção e série: de 1995 até hoje
Total construído: 72 aeronaves

Dimensões:
comprimento: 46,14 m
envergadura: 41,80 m
altura: 13,90 m
área alar: 184,20 m²

Pesos:
máximo na decolagem: 110750 kg
máximo de pouso: 93000 kg
carga útil: 25200 kg
combustível: 44600 L

Desempenho:
velocidade máxima: 900 km/h
velocidade de cruzeiro: de 810 a 850 km/h
alcance com carga máxima: 4340 km
teto de serviço: 12100 m

Propulsão:
2 turbofans Aviadvigatel PS-90A2 com 16000 kgf de empuxo cada

*
Veja mais sobre o Tu-214 em: