Pesquisar

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Aviões de combate da Força Aérea Russa (VVS)

 Hoje a Forca Aérea Russa, ou VVS abreviação de Voyenno-vozdushnye sily Rossii (em russo Военно-воздушные cилы России) conta hoje com cerca de 1330 aeronaves de combate, entre ativas e na reserva. Um número modesto, considerando que a sua rival ainda USAF possui cerca de 2000. Após o colapso da URSS a Força Aérea Soviética e a USAF estavam com uma quantidade equivalente, cerca de 1750 aviões de combate para cada lado, com a queda da URSS, a Rússia sem verba para repor suas divisões reduziu a produção de aeronaves de combate para atender somente o mercado de exportações.
...
Programas de atualizações das aeronaves de combate soviéticas foram criados desde a metade dos anos 90, porém só estão sendo colocados em prática agora, com cerca de 15 anos de atraso. Após esse período de crise, a nova Rússia estabeleceu grandes reformas e atualizações envolvendo desde demissão de pessoal, desativamento de bases até a modernização e construção de novas aeronaves.
...
Esse programa todo visa atender a Rússia como um país emergente, com mesmo PIB do Brasil, porém com uma Força Aérea moderna e eficaz. Como comparativo, a FAB hoje tem somente 63 aviões de combate, sendo que desses, 51 são F-5EM e o restante Mirage 2000.
...
Atualmente com cerca de 550 aeronaves de combate soviéticas desatualizadas na reserva, dentre elas os Mig-29, 31 e Su-27, pode se afirmar que dentro de um futuro próximo a VVS tenha ainda menos unidades de combate que hoje. Pode parecer que a diferença qualitativa entre a USAF e a VVS é muito grande, mas temos que considerar que a USAF ainda utiliza aeronaves antigas como os F-15A na Guarda Aérea Nacional e que mais da metade dos 2000 caças são limitados ou obsoletos F-16 Falcon.
...
Mikoyan Mig-29
 O caça médio soviético Mig-29 ainda faz parte da atual Força Aérea Russa. Cerca de 300 aviões desse tipo permanecem estocados na reserva.
...
Mikoyan Mig-29S
 O Mig-29S é o upgrade do modelo soviético, com atualizações tecnológicas do início dos anos 90, a versão pode transportar mísseis R-73, R-27E e R-77, que lhes dão igualdade em combate diante dos modernos caças ocidentais. A Força Aérea Russa mantém 194 dessas aeronaves ativas como caça médio.
...
 Mikoyan Mig-29SM
 O SM é o último modelo de Mig-29 fabricado, já é uma aeronave moderna, com capacidade para ataque e combate aéreo. Atualmente 48 unidades fazem parte da VVS.
...
Mikoyan Mig-29SMT
 A designação SMT é aplicada ao atual upgrade do Mig-29 feito exclusivamente para a VVS. Suas capacidades e tecnologias o colocam no topo da lista dos 10 Melhores Aviões de Combate Médios. A Força Aérea Russa pretende dentro dos próximos 8 anos, converter 150 Mig-29S para o padrão SMT. Até agora 34 aviões já foram convertidos e estão ativos na VVS.
Mais sobre o Mig-29SMT em:
10 Melhores Aviões de Combate Médio
...
Mikoyan Mig-31
 
O Mig-31 é o mais rápido avião de combate que existe, em grande altitude, o avião pode chegar a mach 2,85. Seus mísseis R-33 são os de maior alcance dentre todos AAMs, podendo atingir alvos como um E-3 Sentry a mais de 200 km de distância. A VVS conta hoje com cerca de 178 ativos e mais de 150 na reserva.
Mais sobre o Mig-31 em:
...
Mikoyan Mig-31BM
O Mig-31 passa por um programa de atualização para o novo padrão BM (Mig-31BM), que consiste na susbstituição de eletrônicos, radar e a possibilidade de transportar mísseis R-77 RVVAE de radar ativo e mísseis Kh-31 para supressão de defesas. Hoje a Rússia conta com 10 Mig-31BM de um programa de modernização previsto para até 2020.
Mais sobre o Mig-31BM
...
Sukhoi Su-27S
O Su-27S é a resposta soviética ao F-15A Eagle norte americano. O avião possui um design característico que lhe permite um bom desempenho com excelente manobrabilidade. Sua entrada em serviço gerou a criação de um programa norte americano para a substituição dos F-15A por uma aeronave mais "furtiva" pois em manobrabilidade e capacidade de combate o Su-27S era inatingível. Hoje perto de 100 Su-27S soviéticos estão estocados na reserva da VVS.
...
Sukhoi Su-27M
O Su-27M é um avião que sucedeu o modelo soviético descrito anteriormente. O Su-27M se equipara em tecnologia ao F-15C norte americano, porém com uma maior capacidade geral de combate. A VVS conta com 252 aeronaves que são destinadas ao combate na linha de frente.
...
Sukhoi Su-27UB
O primeiro avião de treinamento russo com capacidade total de combate é bem numeroso na VVS, mas infelizmente não se sabe ao certo quantas unidades estão ativas atualmente. Pela classificação russa, o Su-27UB ou UBM (melhorado) é contado junto com o Su-27M, pois ambos possuem mesma capacidade de combate.
...
Sukhoi Su-27SM2 & SM3
Como ocorre com os antigos Migs, a Rússia no intuito de manter a Força Aérea atualizada, o Su-27S também tem seu programa de modernização. O modelo SM2 está operacional desde 2007, pois ele testou toda a aparelhagem eletrônica, radar e motores do Su-35S, que desde então faz parte do pacote SM que vem sendo aplicado aos antigos Su-27. Até agora a VVS conta com 40 unidades dos modelos SM2 e SM3.
...
Sukhoi Su-30
O Su-30 foi o primeiro caça multifuncional russo produzido em série. Das mais de 200 unidades construídas, a maior parte é exportada, hoje 19 fazem parte da Força Aérea Russa. Mesmo sendo um concorrente direto do F-15E Strike Eagle, a VVS não pretende mais adquirir a aeronave, pois atualmente recebe o Su-34 que é otimizado para ataque.
Mais sobre o Su-30 em:
Su-30 agora com o BrahMos
...
Sukhoi Su-34
 Apesar de não ser exatamente um avião de combate, o Su-34 possui uma capacidade secundária de executar tanto missões de combate corpo a corpo como interceptações. Seu novo radar SH141 B004 lhe permite uma capacidade de localização de caças a 120 km de distância, sendo possível a monitoração de 10 potenciais alvos e o engajamento simultâneo de até 4 alvos prioritários. A VVS tem hoje 15 desses aviões do lote inicial de produção, que pretende abastecer a Rússia com um total de 70 unidades.
Mais sobre o Su-34 em:
Su-34 em 2012
Base aérea de Baltimore
Sukhoi Su-34
...
Sukhoi Su-35
O Su-35 é a evolução direta do Su-27 soviético. Seu vôo inaugural foi em 1988, porém sua produção não entrou em série devido ao colapso da URSS. Nos anos 90 alguns poucos foram produzidos como aeronaves de teste e desmonstradores de tecnologia, mostrando ao mundo sua super manobrabilidade, inigualável até hoje. Cerca de 15 aviões desses permanecem ativos na VVS como aeronave de caça e superioridade aérea.
...
Sukhoi Su-35S
Hoje o Su-35S é a mais moderna e poderosa aeronave de combate existente. Sua capacidade de combate supera qualquer outra aeronave, utilizando uma combinação de mísseis, radar, desempenho e manobrabilidade. As entregas à Força Aérea Russa se iniciaram em 2011 com duas unidades.
Mais sobre o Su-35S em:
Su-35S o mundo está preparado ?
...
Futuros caças da VVS
...
A VVS pretende incorporar duas aeronaves de combate dentro dos próximos 4 ou 5 anos. O Mikoyan LMFS ainda não está oficialmente encomendado, mas mesmo assim merece ser citado pois não deixa de ser uma proposta plausível dentro do atual cenário do combate aéreo.
...
Mikoyan Mig-35
 O Mig-35 é a última proposta em tecnologia de combate oferecida pela Mikoyan. Sua capacidade de combate se equipara ao Eurofighter Typhoon. A VVS tem 30 dessas aeronaves encomendadas, de um 1º lote, para a substituição dos Mig-29 mais antigos que serão desativados esse ano.
...
Sukhoi PAK-FA
O caça multifuncional stealth russo tem ainda um longo caminho de testes a percorrer desde seu 1º vôo em janeiro de 2010.  Com 3 protótipos voando, a VVS pretende receber seu protótipo de testes em 2013 para assim liberar a produção da aeronave. A previsão é para que as entregas se iniciem em 2014 ou 2015.
Mais sobre o PAK-FA:
Sukhoi PAK-FA

...
Mikoyan LMFS
Com a proposta de um novo caça monomotor de baixo custo e capacidades similares ao novo F-35 Lightning II norte americano, a Mikoyan encontra-se em um projeto de um multifuncional de categoria leve, abaixo do Mig-29. Os caças monomotores não são fabricados na URSS desde 1985, mas são numericamente maiores que os bimotores, pois são produzidos numa velocidade duas vezes maior com menor custo. Como é de praxe na Rússia, nada se sabe sobre as imagens de como deve ser o LMFS, mas boatos pela net dizem que ele será uma aeronave com tecnologias stealth ou semi stealth, monomotor e similar ao Mig 1.44 (foto acima).

10 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. poderia falar dos programas militares aerios de forma mais detalhada,apresentando mais provas (FOTOS E VIDEOS)Aassim se tornaria um blog militar completo,esperando atualizaçao.

    ResponderExcluir
  3. estou acessando este blog pela primeira vez,por tanto vi que faltava mais detalhes sobre velocidade,altitude,poder de fogo,projetos e contratos polemicos sobre aeronaves de combate,etc,espero que o fadback ajude,esperando atualizaçao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ok ! tentarei postar mais coisa da próxima vez.

      Excluir
  4. Este parece ser um blog anti-americano, pelo pouco que vi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não é anti-americano, apenas sei que a maioria das coisas que dizem sobre a superioriade da USAF sobre a VVS é apenas uma questão de quantidade e não qualidade. Grato pelo comentário Manu Rezende.

      Excluir
  5. esses números são de fevereiro de 2012, agora é novembro de 2013, atualmente a Força aérea Russa possuí mais de 1900 caças e bombardeiros

    ResponderExcluir
  6. Apenas uma informação complementar. Li o relatório das disponibilidades militares da USAF e a mesma possui dísponível apenas 35 caças F15 e 164 F-16. O resto todo está estocado por falta de manutenção ou voando com limitações devido a problemas estruturais decorrentes de fadiga estrutural.
    Os F22 foram groundeados por liberar alucinógenos dentro da cabine devido ao tipo de cola utilizado na fibra de carbono que já foi motivador de 3 acidentes fatais.
    Então, atualmente, a defesa americana está totalmente dependente dos F-18 e da US Navy.

    ResponderExcluir
  7. Oi Carlos, me desculpe a desatualização do blog, estou em período de provas e sem tempo de ler as notícias sobre o assunto. Grato pela participação.

    ResponderExcluir